Cachorro e gato juntos: 5 dicas para melhorar a convivência

Será que cachorro e gato podem viver juntos? Inclusive, tem um dito popular que diz: “brigando como cão e gato”. Se for levar em consideração essa expressão, os desenhos animais e a “famosa” inimizade entre os dois, a resposta é não. Porém não é bem assim!

Dúvidas sobre como melhorar a convivência entre cachorro e gato, são bastante comuns, principalmente entre os tutores que são apaixonados por esses bichos de estimação e querem ter os dois em casa, mas sem brigas, não é mesmo? Por isso, desde já avisamos que não será preciso escolher um só, confira algumas dicas valiosas sobre como “facilitar” o convívio entre os bichinhos.


Por que cães e gatos não se dão bem?

Cachorro e gato juntos dão certo: sim ou não? Esses animais, há muito tempo, são vistos como espécies que não se dão bem, porém apesar de não haver nenhum indício genético que explique, alguns especialistas acreditam que é justificável. Os cães têm como descendentes os lobos, espécie com características caçadoras. Então, quando estão em contato com um animal menor, seus sentidos de caça podem aflorar. Em contrapartida, os gatos são, por natureza, desconfiados e sempre em alerta a possíveis ameaças. Ou seja, além de serem animais territorialistas, também tem a questão dos instintos e características por trás do bichano. Mas também vale destacar: a domesticação modificou bastante o comportamento dos pets. Ou seja, é possível sim ter cachorro e gatos juntos em um mesmo ambiente. Para isso, são necessários alguns cuidados e que o tutor tenha atenção com os fatores que influenciam a relação entre os dois. E é sobre isso que vamos falar logo abaixo. Confira!


Cachorro e gato juntos: 5 dicas para melhorar a convivência

Antes de apresentar as 5 dicas para facilitar a convivência entre cães e gatos, é preciso entender que cada animal tem a sua personalidade e que a forma da criação dos pets são fatores que impactam nesse processo. São ações que requer cuidado, tempo e as nossas dicas, logo eles se tornarão grandes amigos.


1. Apresente o novo animal de estimação

Sua casa está recebendo um novo morador, você como tutor faça as honras. Essa apresentação deve acontecer de modo natural, sem forçar os animais a permanecerem no mesmo ambiente, cheirar ou se acostumar logo de cara. Deixe que se conheçam no tempo dele e se sintam confortáveis para se aproximar do novo companheiro.

Além disso, uma boa opção também é levá-los até a feira de adoção ou outro ambiente onde o pet esteja, para poder acompanhar o processo de perto. Lembre-se de associar a nova chegada a algo incrível!

Aposte em um ambiente tranquilo e acolhedor: é importante que o encontro aconteça em um espaço onde ambos se sintam pertencentes. Por isso, a apresentação do novo pet precisa ser estrategicamente elaborada, já pensou eles não gostarem um do outro logo de cara? Tutores, podemos ajudar com isso!


2. Imponha limites

Assim que os dois animais estiverem no seu lar, o ideal é que brinquem entre si. Entretanto, é importante que você estabeleça limites para que eles não se machuquem durante as brincadeiras.

Os cachorros, por exemplo, caso sejam bem maiores do que os gatos, podem utilizá-los como brinquedos, devido ao seu jeito brincalhão, o que não é saudável e pode machucar o seu felino. Apresente os brinquedos para gatos e cachorros, não esqueça de ficar sempre de olho nas brincadeiras!


3. Estabeleça um local seguro para ambos

Os cães e os gatos são animais que precisam ter os seus próprios cantos para descansarem e se sentirem seguros. Por isso, o ideal é montar uma caminha ou um local para satisfazer as necessidades do seu pet e permitir que eles possam se aconchegar sempre que quiserem. É importante respeitar a individualidade desses animais, por isso esse refúgio é importante para sentirem que possuem um ambiente exclusivamente deles!

Em relação a alimentação é cada um no seu quadrado. Já pensou se o gato comeu a comida do cachorro ou o cachorro comeu a comida do gato, que confusão pode dar. Além da chance dos bichinhos ficarem bravos, a ração é segmentada para cada animal, então não é saudável acontecer isso. Inclusive, os pontos de alimentação devem ser separados, ração para cães e ração para gatos.


4. Para cachorro e gatos juntos, carinho é importante!

Essa é uma prática importante para saber como fazer cachorro gostar de gato e vice-versa. Os animais de estimação estão constantemente buscando a atenção de seu tutor. Por isso, capriche no carinho e evite passar muito tempo acariciando somente um ou outro. São pets que, como quaisquer outros, demandam atenção. Dedique o seu tempo igualmente para ambos os pets se sentirem amados e queridos! Brincadeiras também podem ser ótimas opções. Neste contexto, aposte também no reforço positivo, uma ação de recompensa com carinho ou petisco para bom comportamento. Até para compreender melhor como ter gato e cachorro juntos, o reforço positivo funciona como uma forma de recompensar seus bichinhos sempre que eles estiverem brincando e se divertindo juntos.


5. Cachorro e gato juntos: adestramento pode ser uma boa opção

Caso a convivência esteja um pouco mais difícil, o adestramento pode ser a solução ideal! É uma boa opção para trazer mais segurança aos animais, impor limites em casa e muito mais. Durante o processo de adestramento, é importante ter o acompanhamento de um veterinário ou profissional do setor, que determinará quais são os melhores métodos para facilitar essa relação.


Além disso, uma forcinha extra também é utilizar produtos como análogo sintético para gatos, acessório que possui um odor que auxilia na adaptação em situações adversas do dia a dia.


Posts Relacionados

Ver tudo