Cachorro pode comer chocolate?

Vamos combinar uma coisa: toda vez que for comer chocolate, você vai ficar bem longe do seu pet e não vai oferecer nenhum pedacinho a ele, nem mesmo aquela sobrinha que derreteu na ponta do dedo? Tudo isso porque cachorro não pode comer chocolate!

Engana-se quem acredita que o açúcar e a gordura, presentes na composição do chocolate, sejam os principais vilões. De fato, eles também podem fazer mal à saúde do seu filho de quatro patas, porém, o ingrediente mais temido atende por um nome esquisito: a teobromina.


Sim, essa substância que é facilmente metabolizada pelo nosso organismo, pode cair como uma bomba no organismo dos cães e acabar intoxicando o seu peludinho, gerando desde um mal-estar até complicações mais severas, que em casos extremos podem levar o pet a óbito!

Muito se pensa que o pet precisa ingerir uma quantidade alta para desenvolver a intoxicação, porém mesmo a quantidade mínima pode fazer com que ele apresente o quadro, variando entre distúrbios menos graves ou até mesmo letais.




Cachorro pode comer chocolate? Nem pensar!

Sempre que vir alguém comendo um chocolate perto do seu cachorro, trate de avisar que o peludinho não pode sequer beliscar o doce, independentemente da versão: negro, branco, diet, orgânico etc.

Os chocolates amargos são os mais nocivos aos peludinhos, já que eles têm uma concentração maior de teobromina. Portanto, muito cuidado para impedir que o seu filho de quatro patas “roube” um pedaço de chocolate da dispensa ou de alguém que esteja distraído.

Uma vez em contato com o organismo canino, a teobromina é rapidamente absorvida e funciona como um intenso estimulante do sistema nervoso e cardíaco, podendo ocasionar uma série de problemas, como a hiper ou a hipotensão (pressão alta ou pressão baixa).

Meu cachorro comeu chocolate, e agora?

Ao acontecimento de um acidente e o cão tenha ingerido chocolate, é imprescindível que se encaminhe ao médico veterinário o quanto antes e relate ao profissional, se possível, há quanto tempo ocorreu e qual foi a quantidade. Com base no relato, ele poderá antecipar quais manifestações são esperadas e qual conduta terapêutica é mais adequada a se implementar.

Alguns sinais podem denunciar se o seu pet andou comendo o que não devia, portanto, fique atento à presença de um ou mais dos seguintes sinais:

  • Agitação

  • Sede excessiva

  • Vômito

  • Diarreia

  • Dilatação abdominal

  • Dificuldade respiratória

  • Taquicardia