Cachorro pode comer osso de galinha? Saiba porque não

Não é por acaso que os cães são frequentemente retratados com um osso de origem animal na boca. Parte da sequência comportamental da caça, o ato de roer é algo natural para nossos amigos de quatro patas. Mas, afinal, cachorro pode comer osso de galinha?


Essa pergunta pode surgir quando estamos comendo alguma carne, e nossos pets tendem a encarar, desejando o alimento ou os ossos. A seguir, explicamos porque a prática não é recomendada.



Ossos de galinha: entenda porque não podem ser consumidos

Se você já se perguntou se cachorro pode comer osso de galinha, saiba que a resposta é não. Para a segurança do seu amigo de quatro patas, você nunca deve oferecer carnes com osso, seja osso de galinha cru para cachorro ou até a estrutura “limpa”, para recreação.


O motivo para isso é que, embora, na natureza, os canídeos tenham o hábito de roer a presa até os ossos, a prática pode ser um tanto quanto perigosa para o organismo dos nossos companheiros.

Em primeiro lugar, os ossos muito rígidos podem causar fraturas dentárias, que, além de dolorosas, comprometem a saúde do pet à medida que dificultam a alimentação. Por outro lado, ossos muito finos e porosos são mais propensos à formação de lascas, que podem perfurar órgãos, como esôfago e intestino, os ossos mais perigosos são os da asa, do pé, da coxa e da sobrecoxa, justamente os mais oferecidos, por serem os mais consumidos. No entanto, evite oferecer qualquer osso de galinha para cachorro.


E os ossos de outros animais?

Depois de saber se cachorro pode comer osso de galinha, surge a dúvida dos outros ossos. Porém todos os ossos são perigosos, pois podem fazer lascas.


No caso dos ossos de alimentos que consumimos, um dos agravantes tem a ver com o próprio preparo. Isso porque, o aquecimento muda a estrutura da composição dos ossos, favorecendo ainda mais a formação de lascas que podem causar acidentes graves, conforme já mencionado.

Sendo assim, você pode estar se perguntando “por que não oferecer o osso do alimento cru?”.

Nesses casos, o que acontece quando o cachorro come osso de galinha cru pode ir além das perfurações, como ser uma fonte de contaminação por micro-organismos causadores de doenças.

Assim, independentemente do tipo (bovino, suíno, caprino ou de aves), o melhor é evitar oferecer ossos naturais para os cachorros, estejam crus ou cozidos, reduzindo o risco de possíveis complicações.


Ajuda de um especialista

Se o seu cachorro comeu osso de galinha ou outro tipo e está apresentando sinais de dor, leve-o para uma clínica veterinária, onde poderá ser examinado e realizar exames para ver se algum órgão foi comprometido.


Caso o quadro seja ainda mais preocupante, e você não souber como desengasgar cachorro com osso de galinha, busque ajuda imediatamente para que seu amigo de quatro patas não corra mais riscos. Para evitar que isso aconteça, esteja sempre atento ao seu pet e não deixe restos de comida ao alcance dele.


A importância do hábito de roer para os cachorros

Pelos riscos que representam, ossos naturais estão fora de cogitação para cachorros. No entanto, é importante garantir que os pets tenham o que roer para se distrair.


Roer é um comportamento natural da espécie e faz parte da sequência comportamental de caça, no momento em que os cães roem os ossos longos para remover a carne presa neles. Alguns estudiosos sugerem que a prática também é uma maneira de aumentar o aporte de cálcio necessário ao organismo.


O hábito também tem função recreativa, sendo uma das principais atividades para entretenimento e alívio de estresse, o que é importante para a saúde emocional do pet. Além disso, é preciso proporcionar oportunidades de escolha para que ele tenha comportamentos naturais, como forragear, perseguir, apreender e destrinchar.


Se seu amigo apresenta comportamento destrutivo, roendo o que encontra pela frente, normalmente, isso acontece em decorrência de uma rotina inadequada e um ambiente pobre em estímulos, que permitam ao pet expressar os comportamentos naturais.

Se esse é o caso do seu companheiro de quatro patas, invista em passeios com frequência durante o dia e brinquedos com diferentes funções, que possam distrair o cão.


Como escolher um bom mordedor para cachorro

Ao saber que a resposta para a pergunta “cachorro pode comer osso de galinha” é negativa, além dos ossos naturais, qualquer objeto roído ou destruído pelo cachorro pode ser perigoso se alguns cuidados não forem observados.


Nesse sentido, objetos muito pequenos ou que sejam destroçados com muita facilidade podem acabar sendo engolidos pelo pet, causando engasgos ou obstruções intestinais, sem contar o risco de formar lascas pontiagudas, que podem causar perfurações.


Por outro lado, objetos muito rígidos aumentam a chance de o cachorro ter os dentes fraturados. Como regra, mordedores e outros objetos de roer devem ser sempre maiores que a mandíbula do cãozinho para evitar engasgos. O material vai depender principalmente da força do cachorro ao morder e se ele é muito destrutivo ou não.


Cães pouco roedores ou que roem moderadamente se adaptam a acessórios em TPU, como mordedores de latex. Já para cães muito destruidores, é possível apostar em mordedores de nylon. Seja como for, não se esqueça de levar o pet para uma avaliação veterinária para identificar como anda a saúde bucal dele.


Se você gostou de saber se o cachorro pode comer osso de galinha, aproveite para acompanhar nossos conteúdos semelhantes e descobrir outros alimentos permitidos ou proibidos para o seu peludo aqui, na Papapets.