Diabetes em cães: quais são os sintomas e tratamento?

Seu cão está comendo muito e perdendo peso? Ou esta tendo dificuldade em respirar depois que caminha ou brinca? Já descrevemos alguns sintomas de diabetes em cães. Infelizmente esta é uma das condições mais delicadas da atualidade devido à crescente gravidade e número de casos.


A diabete canina é uma doença que necessita um acompanhamento diário assim que identificada. Porém, como saber se o cachorro está com diabetes? Existem sinais claros do problema?



O que é diabetes em cachorro?

A diabetes mellitus, nome do grupo de distúrbios metabólicos que afeta tanto seres humanos como animais, é causada pela não ou pela baixa produção de insulina. Existem dois tipos de diabetes em cachorro. Confira!


Tipo I

A diabetes canina tipo 1 é também comum em gatos. Essa é uma doença crônica que se caracteriza pela falta de insulina, hormônio produzido pelo pâncreas que auxilia na movimentação da glicose, impactando diretamente na produção de energia. A causa das alterações pode estar relacionada à genética ou à utilização exagerada de algumas medicações.


Tipo ll

Já no tipo II, a taxa glicêmica do animal é um desafio, pois está sempre alta devido à resistência dos tecidos diante da insulina. Mesmo que seja raramente encontrada em cães, essa condição também requer atenção entre os tutores, bem como acompanhamento rotineiro ao médico-veterinário.


Quais as causas da diabetes em cachorro?

São vários os fatores que podem levar a um caso de diabetes: idade avançada, obesidade, pouca atividade física, sedentarismo, genética ou até a administração inadequada de medicamentos, principalmente corticoides. Por fim, raças como Poodle, Dachshund, Labrador, Spitz, Golden Retriever e Schnauzer estão mais propensas a desenvolver a diabete tipo 1.


Principais sinais da diabetes em cães

O que leva um cachorro a ter diabetes? Os sinais clínicos não são únicos da doença, por isso é importante levar o animal ao veterinário se qualquer mudança de comportamento acontecer. De qualquer forma, os sinais aparentes que podem indicar diabetes em cachorro são:

  • perda de peso;

  • aumento do apetite;

  • aumento da ingestão de água e produção de urina;

  • cansaço.

São esses, aliás, os pontos de atenção que os tutores devem ter em como diagnosticar diabetes em cães, bem como uma relação mais estreita e cuidadosa ao observar os sinais do seu pet. Portanto, ao notar quaisquer alterações no comportamento ou semelhantes às mencionadas, não hesite em procurar um profissional. Apesar de esses serem alguns dos sintomas mais comuns, existem muitas outras causas para a doença. Então é fundamental reforçar o papel do médico-veterinário para identificar o problema, como também criar um programa de tratamento, cuidados e medicamentos.


Qual é o tratamento para cachorro que tem diabete?

Independentemente de o cachorro ter diabetes mellitus I ou II, apenas o veterinário consegue indicar o tratamento para o pet. O animal deve também se adaptar a uma nova rotina de exercícios físicos, além de dieta balanceada com controle de calorias e de açúcar.


Na prescrição, o profissional pode recomendar uma ração para cães diabéticos. A Frango Leve Papapets, por exemplo, é uma ótima opção de alimentação com o objetivo de auxiliar em casos de diabetes mellitus.


Essa é uma ração medicamentosa terapêutica que oferece ao cão tudo para ter uma dieta saudável e equilibrada, com nutrientes necessários e oferecendo a sensação de saciedade, além de manter a massa magra conservada. Soluções fundamentais para o cuidado de pets com diabetes.


Em resumo, a vida de um bichinho com diabetes é outra, mas hoje a medicina é avançada e o animal pode viver bem e muito tempo. A sua preocupação faz toda a diferença! Portanto, cuide dos novos hábitos do seu amigo, garanta uma alimentação adequada, tratamentos e todos os cuidados necessários.


Assim, seguindo à risca essas recomendações, é possível controlar a diabete e seu cachorro viver feliz e saudável.

Posts Relacionados

Ver tudo